China realizará três exibições de arte na Bienal de Curitiba

A arte contemporânea chinesa vai estar apresentada pela primeira vez na Bienal de Curitiba, a ser realizada entre os dias 30 de setembro e 25 de fevereiro, em Curitiba, no sul do Brasil.

Como país convidado de honra na edição de 2017, a China apresentará três exibições que contarão com obras de artistas reconhecidos e em ascensão, bem como arquitetos.

Uma das exibições, organizada por Fang Zhenning e Liu Chunfeng, mostrará o desenvolvimento da arte contemporânea chinesa nas últimas três décadas através de pinturas, esculturas, instalações, fotos e obras de trabalhos mediáticos, da autoria de 38 artistas.

A exibição mostrará ainda pinturas feitas por dois artistas com autismo.

Fang explicou que estes dois artistas foram escolhidos, não só como uma resposta à crescente preocupação global sobre autismo, mas também porque o Brasil tem um museu dedicado à arte criada por pessoas autistas.

Uma estátua de Confúcio criada por Wu Weishan, diretor do Museu Nacional de Arte da China em Beijing, será também exibida na exposição. A estátua será doada à cidade de Curitiba após o encerramento do evento.

A segunda exposição será focalizada na dinâmica da criação de jovens artistas, e na forma como abordam as questões sociais e como constroem uma paisagem visual diferente dos seus predecessores.

A terceira exibição dará a conhecer a evolução das linhas do horizonte urbano da China, mostrando 80 edifícios representativos, desenhados por arquitetos chineses e estrangeiros.

Criada em 1993, a Bienal de Curitiba é um dos eventos de arte mais influentes da América Latina.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *