Atender à iniciativa de “Um cinturão, uma rota” para acrescentar Tijolo Dourado¹ ao BRICS...

Fundada em 2002, a Câmara de Comércio de Desenvolvimento Internacional Brasil-China completou seus 15 anos de existência. Nesses 15 anos, sob a liderança do presidente Fabio Hu, a CCDIBC se mantém fiel ao seu propósito de promover relações comerciais e laços de amizade entre duas nações. Através de estreitamento de relação com governo e empresariado brasileiro e, da ativa atuação como ponte entre os vários setores do governo chinês, as empresas e os diversos empreendimentos brasileiros, a entidade conseguiu resultados excepcionais. A CCDIBC foi elogiada pelo Planalto e pelo Congresso Nacional em diversas ocasiões, foi recebida pelos importantes membros do governo brasileiro como ex-presidente Lula da Silva, ex-presidente Dilma Rousseff, atual presidente Michel Temer, presidente da Câmara dos Deputados e juízes do Supremo Tribunal Federal, além de participar de encontros entre governo brasileiro e ex-presidente chinês Hu Jintao e atual presidente Xi Jinping. A entidade ainda promoveu iniciativas importantes como a geminação entre as cidades Foz do Iguaçu e Xiamen, importação de açúcar brasileiro pela estatal chinesa, projeto relacionado ao minério de ferro brasileiro, importação de pescados chineses da cidade de Dalian pelo Brasil e a entrada da Chery Automobile no mercado brasileiro.

Nos anos recentes, presidente chinês Xi Jinping apresentou o “Grande Sonho Chinês”, que visa grande renascimento da nação chinesa através da iniciativa de “Um cinturão, uma rota” e, da intensificação da cooperação entre os membros do BRICS. A CCDIBC atuará ativamente na implementação dessa política nacional, fortalecerá sua comunicação com os diversos ministérios e setores do governo brasileiro para fomentar negociações e firmação de parcerias, desenvolvendo, assim, seu papel de ponte na relação comercial entre Brasil e China.

Sob a liderança do presidente Fabio Hu, a entidade participou da reunião da cúpula do BRICS no Brasil, e teve várias oportunidades de discutir sobre desenvolvimento comercial sino-brasileiro com líderes do Congresso Nacional, Supremo Tribunal Federal, Sede da Polícia Militar, Ministério do Comércio Exterior e Ministério da Agricultura.

A partir de 2017, os líderes da CCDIBC se reuniu diversas vezes com Fausto Pinato, presidente da Frente Parlamentar Brasil-China, para construir uma estrutura estratégica de parceria econômica entre os dois países; com Ana Paula, chefe da Assessoria Especial para Assuntos Internacionais, Andrey Brito, Coordenador de Cooperação Internacional e, Arnaldo Jardim, secretário da Agricultura, foram discutidos o desenvolvimento de parcerias de projetos do Estado de São Paulo e de fornecimento de produtos agrícolas; com Hu Dezhong, secretário de Desenvolvimento Econômico de Campinas, foram debatidos a implantação de parque econômico e planos de melhoria da administração municipal; uma reunião foi feita em Fernandópolis para discutir implementação de zona franca e investimentos em projetos ambientais; encontros foram feitos com líderes políticos da Estrela D’Oeste para debater projetos de investimento entorno da Ferrovia Norte-Sul; com secretário de Desenvolvimento Econômico de Maranhão e prefeitos das cidades de Porto Franco, Estreito e Carolina foram discutidos a aquisição de produtos agropecuárias e a parceria de construção de infraestrutura portuária, ferroviária e de transporte; com prefeito da cidade de Salvador foi debatida a construção de parque industrial; com renomadas empresas alimentícias como JBS, Estrela e Aboissa foi discutida a parceria de fornecimento de produtos frigoríferos e óleos alimentícios; com empresas de logística ferroviária como VLI, Mira e Rume foi debatida a parceria em projetos de logística.

Além de esforços de estreitamento de laços com governo e empresariado brasileiros, a entidade também se dedica em fortalecimento de comunicação com empresas chinesas, a fim de apresentar ambiente de investimento comercial do Brasil e seus diversos projetos de potencial, encorajando, assim, a expansão internacional das empresas chinesas. Atualmente, as empresas que atribuíram, ou com interesse em atribuir, responsabilidade de expansão comercial à CCDIBC são: Harbin Electric, Wen’s Foodstuff Group, 3 Clear, Baoyao Tecnologies, Hanergy, Shunxin Holdings, Dagua Water Company e Hangqiao Logistics. As áreas de atuação incluem geração de energia solar e hidrelétrica, proteção ambiental, fornecimento de água, fornecimento de alimento, agropecuária e melhoramento de iluminação pública.

Presidente Fabio Hu se empenhou em solucionar as questões financeiras no desenvolvimento de parceria entre duas nações, se reuniu com economistas, empresários imobiliários e investidores brasileiros, além disso, ele se comunicou constantemente com empresas chinesas, interessadas em investimentos internacionais, para fomentar um ambiente favorável para desenvolvimento de parceria. Como a criação da HY Int. Silk Road Investment Fund pela HY Int. Asset Management, subsidiária da Huayan International Economic and Trade Group, para atender à política de desenvolvimento estratégico de “Um cinturão, uma rota”, com intuito de colaborar com implementação do projeto de Cooperação Internacional da Capacidade Industrial e, construir uma instituição que possa fornecer serviços financeiros especializados e operações de investimentos. HY Int. Asset Management já firmou sua parceria com CCDIBC para oferecer garantias e estabilidades financeiras em projetos econômicos e comerciais sino-brasileiros.

O momento da superação de grandes ondas chegará, com velas estendidas avançaremos para alto-mar! Acreditamos que, com a liderança do presidente Fabio Hu, nossa entidade se empenhará na implementação da política de “Um cinturão, uma rota” e, se esforçará como ponte que incentiva a cooperação entre duas grandes nações do BRICS, para acrescentar Tijolo Dourado¹ no excepcional desenvolvimento econômico e comercial entre Brasil e China.

1 – Tijolo Dourado é a tradução chinesa para o termo BRICS, que tem sua origem na tese Building Better Global Economic BRICs do Jim O’Neill. O termo faz conotação a importantes tijolos na construção da futura economia internacional.