Número de pedidos de patentes da China em 2017 superou 1,3 milhão

porCCDIBC

Número de pedidos de patentes da China em 2017 superou 1,3 milhão

O número de pedidos de patentes da China atingiu 1,38 milhão em 2017, um aumento de 14,2% em relação ao ano anterior. As estatísticas foram divulgadas durante a conferência de diretores dos departamentos de propriedade intelectual da China, realizada hoje (4) em Beijing. No ano passado, a China promoveu várias cooperações internacionais em áreas de proteção da propriedade intelectual, assinando 52 acordos de cooperação multilateral.

O diretor do Escritório Estatal de Propriedade Intelectual da China, Shen Changyu, disse na conferência que os números de pedidos de patentes e de propriedade patenteada registraram novos recordes em 2017.

“ Em 2017, recebemos mais de 1,38 milhão de pedidos de patentes, um aumento de 14,2% em relação ao ano anterior. Destes pedidos, 744 mil foram concluídos. O tempo total do procedimento para que as patentes sejam autorizadas é de 22 meses. O volume atual de patentes de inovação na parte continental chinesa atingiu 1,35 milhão, ou seja, para cada 10 mil habitantes há 9,8 patentes”.

Segundo Shen, nos últimos anos, a China tem registrado novos êxitos na cooperação internacional de propriedade intelectual. O país já estabeleceu o sistema de revisão rápida de pedidos de patentes com 23 países.

“Durante o Fórum do Cinturão e Rota para Cooperação Internacional, realizado em maio de 2017 em Beijing, o Escritório Estatal de Propriedade Intelectual da China, como representante do governo chinês, assinou um acordo cooperativo com a Organização Mundial de Propriedade Intelectual. Além disso, a China tem participado de forma ativa das cooperações com os EUA, Europa, Japão, Coreia do Sul, Mongólia e Rússia em áreas de propriedade intelectual”.

De acordo com Shen Changyu, a China tem se esforçado para incorporar a cooperação na proteção de propriedade intelectual ao quadro cooperativo dos BRICS, e para estabelecer uma relação de parceria estratégica com a Europa nesta área. Segundo ele, o Camboja foi o primeiro país a reconhecer a autorização chinesa das patentes.

Em 2018, o trabalho-chave do país na área de proteção da propriedade intelectual será elevar a qualidade das patentes e promover a internacionalização das patentes chinesas.

“Vamos encorajar as patentes com alto valor industrial e apoiar as invenções de alta tecnologia. Desejamos que mais e mais patentes chinesas atinjam o padrão internacional e entrem no mercado global. Vamos nos esforçar para construir um sistema mais científico e razoável para melhor apoiar as patentes e invenções. Encorajamos também que as empresas e institutos acadêmicos estabeleçam centros de pesquisa para patentes relacionadas à nova indústria.”

 

Tradução: Li Jinchuan

Revisão: Layanna Azevedo

Sobre o Autor

CCDIBC administrator

Deixe uma resposta